quarta-feira, 31 de outubro de 2012

COMIGO NÃO!

CASO DE POLÍCIA.
Já manifestei aqui no Blog, que existe uma figura nefasta e daninha, de bipolaridade mental contumaz, provavelmente adquirida por uso excessivo de psicotrópicos, que após anos a fio tecendo elogios à minha pessoa, agora, perturbado pela opção que fez em ter apoiado o mesmo prefeito que ele cansou de defenestrar publicamente, graças ao "incentivo" que recebeu de um vereador eleito, a quem supostamente presta assessoria, passou a usar das redes sociais para me achincalhar e ofender. Não passo recibo a tão insignificante figura e não darei "moral" para o infeliz, pois, como já disse, se quiser ser meu inimigo, se qualifique e entre na fila.
Infelizmente, a coisa extrapolou e tomou proporções mais sérias.
Pessoas de convício comum, inclusive um policial militar, vieram ao meu gabinete relatar que o nefasto delinquente teria afirmado, às 18:45h. da última sexta-feira, em frente a Praça da Matriz, que eu não teria moral para contrapô-lo posto que por diversas vezes ele "teria cheirado cocaína comigo no Gaia Grill".
Primeiramente, tem quatro anos que não frequento o Gaia Grill, apesar disso nunca vi ou tomei ciência de uso de drogas na casa, sempre muito bem frequentada. Em segundo lugar, nunca compartilhei de intimidade com esse cidadão, por mais que ele tenha puxado o meu "saco"; e em terceiro lugar e fundamental, não uso cocaína. Nunca usei. Não uso droga nenhuma. Tenho aversão a qualquer tipo de drogas. Não gosto nem de tomar remédio. Tenho o péssimo vício do fumo e adoro bebidas alcoólicas, o que nunca escondi, porém abomino o uso de drogas.
Na qualidade de pai e avô, e de ocupante de importante função no Poder Público, não me restou outra opção senão adentrar imediatamente com uma queixa-crime de calúnia e difamação na 90ª Delegacia de Polícia de Barra Mansa. Agradeço aos dois relatores que disponibilizaram-se a testemunhar o fato no fôro apropriado.
O termo circunstanciado é de nº 090-04381/2012, efetivado às 15:28 h. de hoje e o atendimento tem o número 09012/10460-1. O responsável pela Investigação e coleta de depoimentos é o policial civil Roberto Fernandes da Rocha.

SAUDÁVEL BAIRRISMO.

A CIDADE QUE EU QUERO.
Muitos intelectuais de botequim estão preconizando que com a vitória do prefeito Neto em Volta Redonda, a "parceria" existente com Barra Mansa se encerrará devido ao apoio que Jonas Marins deu ao candidato Zoinho. Amém.
Essa suposta "parceria", que na realidade nunca existiu de forma bilateral, só fez Barra Mansa virar subserviente da cidade que outrora fora seu oitavo distrito. Desde que a CSN se implantou em "Barra Mansa" e depois gerou a emancipação de Volta Redonda, nossa cidade vem definhando economicamente e servindo de motivo de galhofa em todo o estado e país. Perdemos, dia a dia, a pujança de nosso comércio, indústrias, inúmeras repartições públicas, investimentos em áreas básicas na qualidade de vida dos munícipes, hotéis, bares, restaurantes, casas de shows, empregos, renda e auto estima.
Não quero estimular brigas estúpidas do passado, mas tem muita coisa que eu quero.
Quero um prefeito bairrista que lute pelo seu povo e não se contente apenas em alojar o lixo produzido pelo seu vizinho. Quero nossa juventude orgulhosa de ter na sua cidade opções culturais e de lazer que agreguem a visita de turistas e visitantes. Quero nossos jovens pertos de casa, satisfeitos com as atividades de esporte e diversão proporcionadas pela equipe de seu gestor. Quero brigar pela vinda de empresas e empregos. Quero lutar pela recepção de nossas formas de investimento e atração. Quero mobilidade urbana para nosso município receber pomposamente quem aqui desejar deixar parte de suas economias. Quero nossos casais se divertindo com segurança, conforto e alegria. Quero festa, quero orgulho, quero bater no peito inflamadamente e dizer aos quatro ventos que eu amo a minha cidade. Quero ver o nosso povo bonito, especialmente as mulheres que enfeitam as nossas ruas, gerando inveja e admiração. Quero respirar o ar do desenvolvimento e da paixão. Quero que as nossas próximas gerações tenham escolas dignas e faculdades apropriadas para seu enriquecimento cultural e a formação de seus valores essenciais. Quero que a saúde de nossa cidade seja referência e conquiste a confiança de seu povo. Quero inclusão, seja digital, social, intelectual, racial ou espiritual. Quero viajar e quando me referir a minha cidade, contar histórias de ventura e orgulho. Quero ser respeitado como cidadão e ver a guarda municipal trabalhando em meu favor e não contra meus conterrâneos. Quero preferir ficar na minha cidade nos feriados prolongados e ajudar a receber quem aqui desejar passar agradáveis momentos. Quero ter orgulho de optar por passar o "reveillon" na minha terra. Quero ter orgulho de optar por dormir na minha cama nos dias de carnaval. Quero visitar os nossos bairros e ver que seu povo tem recebido a visita do prefeito e contado com a presença intermitente do poder público nas suas vidas. Quero trocar as manchetes de uma -Barra "pesada" Mansa- por -Notícias de uma "Feliz Cidade"-. Quero pão, diversão e arte. Quero ser bairrista, quero ser feliz. Podemos? Claro que sim. Precisamos dar as mãos ao prefeito e a sua equipe e acima de vaidades e despeitos, trabalharmos juntos pela nossa redenção. O que passou, passou. Não quero passar a vida tripudiando dos adversários derrotados porque a cidade que eu desejo é para eles também. Se eles não conseguiram realizar, isso não os tira o direito de serem felizes e bem sucedidos nas suas vidas pessoais e profissionais. Chegou uma nova hora, chegou um novo tempo. Precisamos olhar para frente e para cima e resgatarmos o nosso amor e auto estima. Passado o calor do processo político, quero ter a humildade de pedir perdão por depoimentos mais exaltados provenientes do senso de justiça que de nosso peito aflora e dizer publicamente que não desejo o mal de ninguém. Quero justiça, jamais vingança. O prefeito e sua equipe tem o dever de passar a cidade a limpo e oferecer para a justiça todos os supostos indícios de malversação, porém, sem deixar o ódio ou o rancor moverem os seus passos. Que Deus seja por nós. Todos nós.

MANCHETES DE UMA BARRA (PESADA) MANSA.

31.10.2012.
VC- MECÂNICO REGISTRA FURTO DE EQUIPAMENTOS.
VC- GOLPE DE FUNCIONÁRIA DÁ PREJUÍZO DE R$ 7 MIL.
VC- VENDEDORA TEM MOTO FURTADA.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

NOTÍCIAS DO APAGAR DAS LUZES EM BARRA MANSA.

SINAIS DE FUMAÇA DE UM FIM DE GOVERNO.
Nuvens de fumaça provenientes de queima de papéis estão sendo rotineiramente vistas em volta da sede da Ong Construindo Sonhos, ou se preferirem, Centro de Valorização do Adolescente e Família, no Ano Bom, que recebe a mesada de R$369.000,00 da prefeitura. Já é certo e documentado que membros influentes da administração municipal prestaram serviços para essa Ong. Já é corriqueiro que alguns chegavam a fornecer notas fiscais para outras prestadoras mediante remuneração (gratificação/comissão/propina).
O Ministério Público já recomendou a extinção da cobrança da multa arbitrária de R$12,00, lançada contra quem supostamente transigia as regras do parquímetro. O servidor público Prof. Jefferson Marinho foi o autor da denúncia encampada pelo MP. Sabe-se que a cobrança ainda é efetuada, porém, sem a confecção de recibo. Só os desavisados e incautos continuam pagando. Em sua entrevista para a imprensa o futuro prefeito Jonas Marins disse que cancelará o sistema de cobrança de estacionamento através dessa empresa catarinense que a explora. Tem gente que pensou que teria mesada vitalícia. Enganaram e foram enganados.

RAIO X DO SEGUNDO TURNO NO PAÍS (4).

DESEMPENHO DOS INSTITUTOS DE PESQUISA.
Após o resultado das eleições em Volta Redonda, muitos estão equivocadamente desleixando de Insitutos de pesquisa GERP e  ORBITAL, e por outro lado, enaltecendo o IBOPE. Sem querer desmerecer o IBOPE, que tem sua credibilidade afiançada em todo o território nacional, esclareço que a coisa não é bem assim. Nenhum Instituto de pesquisa tem como prever o desempenho de candidatos em debates na véspera da eleição nem pode prever o trabalho e contingência de "boca-de-urna" no dia do pleito. O próprio prefeito Neto sabia que a eleição estava acirradíssima e só seria decidida no dia, conforme ele próprio falou em sua última reunião de campanha com seus inúmeros colaboradores. O IBOPE teve méritos e sorte de cravar o resultado, mas em todo o país, também cometeu os seus deslizes, conforme relatamos abaixo, apesar da margem de acerto de todos os Institutos nacionais ter ficado muito acima do esperado.
1. Em Ponta Grossa (PR), o IBOPE realizou pesquisa entre 17 à 19 de outubro e seus números apontavam a vitória de Péricles (PT) com 55%, porém o vencedor foi Marcelo Rangel (PPS).
2. Em Porto Velho (RO), o IBOPE realizou pesquisa na véspera do pleito, entre 24 à 26 de agosto, e apesar de acertar o vencedor, Mauro Nazif (PSB), o índice obtido foi superior ao previsto e a soma da margem de erro.
3. Em Florianópolis (SC), o IBOPE realizou pesquisa entre 14 à 16 de agosto, e seus números apontavam a vitória de Gean Loureiro (PMDB), com 54%. No final Gean teve apenas 47% e a vitória ficou com Cezar Souza Jr. (PSD), com 53%, ao invés dos 46% previstos pelo IBOPE.
4. Em Joinvile (SC) aconteceu o erro mais gritante. O IBOPE realizou pesquisa entre 14 à 16 de agosto, e seus números apontavam a tranquila vitória de Kennedy Nunes (PSD) com 64%, contra 36% de Udo Dohler (PMDB). O resultado foi totalmente contrário: Udo Dohler 55% e Kennedy 45%.
No estado do Rio, o IBOPE também errou os percentuais acima da margem de erro em Niterói, o que aconteceu também com o GERP em Nova Iguaçu e Volta Redonda e com o Instituto Ulrich em São Gonçalo, mas nada que caracterize ma fé ou falta de profissionalismo.
A pesquisa eleitoral no Brasil atingiu um nível de excelência reconhecido internacionalmente, mas daí a prever  planejamentos amadores e estratégias bélicas no dia do pleito, há uma distância incalculável da qual nem a Mãe Dinah, no auge de seu embuste, conseguiria adivinhar.

MURO DAS LAMENTAÇÕES.

CASA QUE FALTA O PÃO O AMOR SAI PELA JANELA.
Hoje aconteceu mais uma sessão na Câmara de Veredores de Barra Mansa. Vários vereadores usaram a tribuna, que tornou-se, em grande parte, um verdadeiro muro de lamentações. Zé Abel lamentou, com propriedade, a evasão de eleitores de residentes de Barra Mansa para Volta Redonda, fenômeno que por várias vezes registramos aqui no Blog, e reputou que tal fato foi o responsável pela Região Leste da cidade não ter eleito sequer um vereador. Elias da Corbama, também da Região Leste,  relatou seu desapontamento com o prefeito Zé Renato, a quem tanto apoiou, por vê-lo caminhando em campanha com um candidato adversário na sua base eleitoral, o que impediu a sua reeleição. Vicentinho, mesmo reeleito, lamentou a má condução de formação de quadros nos partidos aliados que teria prejudicado sobremaneira os vereadores atuais. Porém, o lamento mais profundo, sensível e significativo partiu do vereador Lula, que é o atual líder do governo Zé Renato. Lula lamentou que após anos a fio de comprometimento com o governo municipal, dando-lhe apoio e sustentação fidelíssimas, um secretário municipal, a quem identificou em plenário como sendo o Dr. Mário Sérgio Fróes de Andrade, teria, há três meses, abordado uma médica amiga pessoal de Lula, e tenha recomendado-lhe que procurasse outro "padrinho" pois Lula "já era" e não teria mais serventia.  O secretário esquece que Lula ainda será o relator das contas do prefeito Zé Renato. A indignação e decepção de Lula ensandeceu-se ainda mais quando revelou que o prefeito Zé Renato determinou que todas as secretarias municipais fizessem imediatos cortes de 30% em seus quadros de comissionados, contratados e estagiários. Lula considerou o fato como uma covardia inominável, uma maldade impensada e uma traição a tantos que sob sol escaldante, lutaram diuturnamente pela reeleição do prefeito. Lula disse que a culpa da derrota do prefeito encontrava-se nele próprio e nos seus secretários e jamais podeira ser imputada aos colaboradores nem aos vereadores.
Só tenho três coisas para comentar:
1. Lula, após 30 anos de efetivo exercício da vereança, posto que abandonou por livre escolha, e criador de inúmeras leis que colaboraram com a qualidade de vida da cidade, merecia, no mínimo, muito mais respeito. Independentemente de algumas divergências político-partidárias, guardarei como um troféu e uma honra, ter trabalhado ao seu lado e ter sido digno da sua confiança.
2. Eu avisei.
3. Como o próprio Lula proferiu há décadas: casa que falta o pão, o amor sai pela janela.

MANCHETES DE UMA BARRA (PESADA) MANSA.

30.10.2012.
VC- CARRETA CAPOTA NA VIA DUTRA E MOTORISTA FICA FERIDO.
VC- DEPUTADA QUER INFORMAÇÕES SOBRE APURAÇÃO DE SUPOSTOS ERROS MÉDICOS.
VC- PESSOAS EM PRIMEIRO LUGAR?
VC- HOMENS É FLAGRADO COM OBJETOS DA PROMOÇÃO SOCIAL.
VC- SUSPEITOS DE TRÁFICO SÃO TRANSFERIDOS.
VC- CONGESTIONAMENTO NA RODOVIA CHEGOU A CINCO QUILÔMETROS.
VC- ACUSADO DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO É PRESO EM FLAGRANTE.
VC- LADRÕES LEVAM BICICLETA DE R$23,5 MIL.
DV- BAIRROS FICARAM SEM ENERGIA APÓS CHUVA DE DOMINGO.
DV- ABASTECIMENTO DE ÁGUA AFETADO.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

RAIO X DO SEGUNDO TURNO NO PAÍS (3).

VIRADAS NO SEGUNDO TURNO.
Nas cinquenta cidades brasileiras onde houveram eleições em 2º turno, em apenas 13 (26%) houve inversão de colocação do primeiro para o segundo colocado em relação ao primeiro turno: MACAPÁ (AP), FORTALEZA (CE), MONTES CLAROS (MG), BELÉM (PA), CURITIBA (PR), LONDRINA (PR), PORTO VELHO (RO), JOINVILLE (SC), SÃO PAULO (SP), DIADEMA (SP), SOROCABA (SP), PETRÓPOLIS (RJ) E SÃO GONÇALO (RJ).
As viradas mais impressionantes aconteceram em:
MACAPÁ (AP) - Clécio (PSOL) saltou de 27,89% para 50,50%, enquanto seu adversário foi de 40,18% para 49,41%.
CURITIBA (PR) - Gustavo Fruet (PDT) saltou de 27,22% para 60,65%, enquanto seu adversário foi de 34,09 para 39,35%.
LONDRINA (PR) - Alexandre Kireef (PSD) saltou de 25,27% para 50,53%, enquanto seu adversário oscilou de 45,39% para 49,37%.
PORTO VELHO (RO) - Dr. Mauro Nazif (PSB) saltou de míseros 18,99% para impressionantes 63,03%, enquanto seu adversário foi de 24,76% para 36,97%.
SÃO GONÇALO (RJ) - Neilton Mulin (PR) saltou de 25,22% para 56,78%, enquanto seu oponente variou de 41,65% para 43,22%.

Quatro candidatos tiveram menor proporção de votos no segundo turno do que conquistaram no primeiro. Esse fenômeno se deu em:
CARIACICA (ES) - Marcelo Santos (PMDB) caiu de 23,49% para 14,57%.
BLUMENAU (SC) - Jean Kuhlmann (PSD) caiu de 30,75% para 29,30%.
JUNDIAÍ (SP) - Luiz Fernando Machado (PSDB) caiu de 42,95% para 34,43%.
DIADEMA (SP) - Mario Reali (PT) caiu de 46,75% para 39,56%.

As eleições mais disputadas no país, nas cidades com mais de 200.000 eleitores, ocorreram em PONTA GROSSA (PR) e DUQUE DE CAXIAS (RJ), onde o equilíbrio ocorreu durante todo o transcorrer da eleição nos dois turnos.

Os opositores da eleição em segundo turno haverão de questionar o fato de somente em 13 cidades brasileiras o segundo turno ter alterado a vontade manifestada no primeiro, e o fato gera altíssima despesa pública para baixa densidade de municípios afetados (13/5.565 = 0,23%). Se por um lado o raciocínio é procedente, por outro, temos que observar que uma dessas 13 cidades é simplesmente a maior da América Latina (São Paulo-SP).

RAIO X DO SEGUNDO TURNO NO PAÍS (2).

ELEIÇÕES MAS ACIRRADAS.
Ontem, nas cinquenta cidades brasileiras onde houve o segundo turno, três eleições foram as definidas com o menor número diferencial proporcional de votos, a saber:
1º - PONTA NEGRA (PR) - MARCELO RANGEL (PPS) 50,48% X 49,52% PÉRICLES (PT).
2º - LONDRINA (PR) - ALEXANDRE KIREEF (PSD) 50,53% X 49,47% MARCELO BELINETI (PP).
3º - MACAPÁ (AP) - CLÉCIO (PSOL) 50,59% X 49,41% ROBERTO (PDT).

Já as duas eleições com maior diferença proporcional de votos se deram em:
1º - CARIACICA (ES) - JUNINHO (PPS) 85,43% X 14,57% MARCELO SANTOS (PMDB).
2º - BLUMENAU (SC) - NAPOLEÃO BERNARDES (PSDB) 70,70% X 29,30 JEAN KUHLMANN (PSD).

Nas capitais braileiras as três disputas mais acirradas foram em:
1º - MACAPÁ (AP) - CLÉCIO (PSOL) 50,59% X 49,41% ROBERTO (PDT).
2º - RIO BRANCO (AC) - MARCUS ALEXANDRE (PT) 50,77% X 49,23% TIÃO BOCALEM (PSDB).
3º - TERESINA (PI) - FIRMINO FILHO (PSDB) 51,54% X 49,52% ELAMANO FÉRRER (PTB).

Já as duas capitais que apresentaram resultados menos parelhos foram:
1º - JOÃO PESSOA (PB) - LUCIANO CARTAXO (PT) 68,13% X 31,87% CÍCERO LUCENA (PSDB).
2º - MANAUS (AM) - ARTUR NETO (PSDB) 65,95% X 34,05% VANESSA GRAZIOTIN (PC DO B).

RAIO X DO SEGUNDO TURNO NO PAÍS (1).

DESEMPENHO DOS PARTIDOS.
Ontem, alguns partidos tiveram muito que comemorar e outros, muito com o que se preocupar:
Nas cinquenta cidades onde houve segundo turno, as vitórias foram assim distribuídas:
PSDB (9), PT(8), PMDB (6), PSB (6), PPS (3), PDT (3), PSD (3), PC DO B (3), DEM (2), PP (2), PSOL (1), PTC (1), PRB (1), PV (1) E PR (1).
Já as derrotas, foram numericamente para as seguintes siglas:
PT (13), PMDB (10), PSDB (8), PDT (5), PP (2), PSD (2), PR (2), PTB (2), PSOL (1), PSB (1), PC DO B(1), PV (1), PSC (1) E PRTB 91).
Em aproveitamento percentual no dia de ontem, temos o seguinte ranking:
PPS: 100% 3 candidaturas, 3 vitórias.
DEM: 100%  2 candidaturas, 2 vitórias.
PTC: 100% 1 candidatura, 1 vitória.
PRB: 100% 1 candidatura, 1 vitória.
PSB: 85,7% 7 candidaturas, 6 vitórias.
PC DO B: 75% 4 candidaturas, 3 vitórias.
PSD: 60% 5 candidaturas, 3 vitórias.
PSDB: 52,9% 17 candidaturas, 9 vitórias.
PP: 50% 4 candidaturas, 2 vitórias.
PSOL: 50% 2 candidaturas, 1 vitória.
PV: 50% 2 candidaturas, 1 vitória.
PT: 38,1% 21 candidaturas, 8 vitórias.
PMDB: 37,5% 16 candidaturas, 6 vitórias.
PDT: 37,5% 8 candidaturas, 3 vitórias.
PR: 33,3% 3 candidaturas, 1 vitória.
PSC: 0% 1 candidatura, sem vitória.
PRTB: 0% 1 candidatura, sem vitória.
PTB: 0% 2 candidaturas, sem vitória.

Nos embates diretos entre os três  maiores partidos brasileiros (PMDB, PT e PSDB), constatou-se o seguinte resultado:
PT 2 X 1 PMDB.
PSDB 2 X 0 PMDB.
PT 4 X PSDB 2.

No mapa acima, você pode ver como ficou a distribuição de prefeituras por partido político.

MENSAGEM DO MESTRE.

UM TROFÉU EM PALAVRAS.
Quando comecei a escrever minhas mal traçadas linhas sobre o quadro sócio-político na região com a alcunha de Conde Dy Trybhall, em jornais do sul fluminense, tinha como norte chegar aos pés de um articulista a quem admirava muito: Luiz Paula Naves. O tempo passou, a admiração continua, e hoje tenho o prazer de trabalhar com ele na Câmara Municipal de Barra Mansa. E esse prazer torna-se ainda maior e me enternece quando recebo seu e-mail, que reproduzo:

Meu amigo,
Tranquiliza-me chamá-lo assim, pois deve ser uma merda ser seu inimigo.
Acabo de deliciar-me com a leitura do seu blog. Admira-me a coragem e o profissionalismo como você trata as suas matérias. Coragem, não omitindo a verdade, doa a quem doer.
Profissionalismo, pelo respeito à ética, hoje tão distanciada das nossas redações.
Trabalhei vinte anos na Câmara Municipal de Volta Redonda, como Coordenador de Comunicação e vi nascer o vereador Zoinho, no seu primeiro mandato. Vi nascer o vereador Paulo César Balthazar da Nóbrega, exemplo de dignidade quando exerceu a primeira secretaria da Mesa Diretora. Você pode escolher alguns dos funcionários da Câmara, ainda em atividade, e todos dirão a você como se conduziu no cargo. Intransigente, simplesmente, na defesa da dignidade parlamentar, o que lhe rendeu algumas inimizades (aquelas a quem contrariou, "indeferindo" absurdos).
O vereador Zoinho, um sindicalista ativista, sempre colocou, com transparência, as suas ideias. Foi agredido fisicamente dentro do plenário por um vereador do PT - Wanderlei Barcelos (cassado, mesmo com a presidência da Câmara entregue a um vereador do PT, que tentou, desesperadamente, blindar o seu colega). Nesse espisódio, Balthazar, na primeira secretaria, foi de uma correção impecável e evitou as articulações que se tentavam para "quebrar o galho" do agressor. Passou por momentos difíceis com o acidente sofrido pelo seu filho, hoje cadeirante e vivendo nos Estados Unidos. Correto nas suas obrigações, chefe de família exemplar, amigo incondicional. Senti o mesmo asco que você confessa no seu blog, às agressões que o seu adversário assacou contra ele, no debate da Band.
Você sabe que sempre me confessei um seu admirador, principalmente nas atitudes que se esperam dos amigos. Mas, não posso deixar de registrar a minha admiração, como jornalista (também processado, algumas vezes, por escrever aquilo que desagrada aos poderosos), à coragem que o leva a expressar a verdade "doa a quem doer". Você presta um grande serviço à democracia, mas maior, ainda, à imprensa livre e independente, aquela que não se atrela ao poder ou aos poderosos.
Se você fosse um jornalista de polícia, certamente que a sua pena seria molhada no sangue, tal o realismo como você retrata as suas matérias.
Enchi o seu saco? Desculpe, mas fiquei entusiasmado com o conteúdo do seu blog e não poderia deixar de externar essa minha admiração, que você sabe sincera, como sincera e desinteressada é a nossa amizade.
Abraços,
LUIZ DE PAULA NAVES.

Encheu o meu saco? Não, jamais. Me encheu de orgulho e certeza de que por mais caro que seja o preço pago pela nossa ousadia, ainda torna-se barato perante o reconhecimento de quem realmente importa e literalmente, vale a pena.
Muito Obrigado.

A ELEIÇÃO DE VOLTA REDONDA.

BALANÇO ELEITORAL.
Com a vitória do prefeito Neto, em Volta Redonda, uma turminha de meia duzia de uma ou duas viúvas de Zé Renato tentam para si mesmos, sentirem-se vitoriosos por uma conquista que não teve sequer um dedo deles. No campo deles, perderam feio. No Facebook, então, tem um dependente químico que por reiteradas vezes escreveu textos empolgados de elogios à minha pessoa e ataques a administração municipal, da qual nunca fez parte mas apoiou de uma hora para outra graças a resposta financeira, que vem, agora, querer imputar-me a derrota da qual não participei. É a mesma pessoa que provável e anonimamente, de forma mal escrita e ininteligível, perde seu tempo em confeccionar comentários para nosso Blog que não merecem sequer tempo de leitura, e são deletados imediatamente.
Durante a campanha em VR, não fui um dia sequer na cidade vizinha. No segundo turno, declarei minha torcida para Zoinho, visto que mais não poderia fazer pois nem eleitor sou. Torci abertamente e em meus textos defendi a sua candidatura e não me arrependo. Não fui vencedor na eleição de Jonas e muito menos fui perdedor na derrota de Zoinho. As vitórias e as derrotas são únicas e exclusivas de seus protagonistas. Nem eu, nem este pobre doente a quem me referi tem qualquer responsabilidade fundamental sobre elas. Tenho certeza de que esse desqualificado pretende que eu o propague e o declare como inimigo. Modéstia a parte, ele não tem cacife para ser meu inimigo. Cresça e entre na fila. Não vou divulgar seu nome pois não faço apologia para as drogas.
Mas vamos ao que interessa: o resultado das eleições de Volta Redonda.
Neto foi reeleito. Esse ó fato. Tem assegurado um ciclo initerrupto de 20 anos a frente da prefeitura de Volta Redonda. Teve méritos para isso? Indubitavelmente. Avanços sociais importantes, obras impactantes, participação efetiva na vida esportiva do município, uma extensa agenda cultural e um bairrismo exacerbado são marcas de sua gestão e caem no gosto popular. A saúde e a educação, se não são um primor, pelo menos destacam-se no cenário regional. Mas nada será como antes.
Neto, pela primeira vez, enfrentará uma oposição vigilante e estruturada graças a confiança adquirida com a votação respeitável obtida nas urnas contra uma máquina pública eleitoral jamais vista em nossa região. Presidente, vice-presidente, ex-presidente, governador, vice, prefeito do Rio, ministros, constituíram uma tropa de choque portentosa e assustadora. Do outro lado, havia apenas um homem simplório, com notórias dificuldades de verbalização e a força de sua ousadia. Quase deu.
Neto não ganhou no primeiro turno pois ao invés de dedicar as suas horas vagas para se aproximar de seu povo, dando contas e ouvindo seus eleitores, partiu para outras cidades carregando sua auto-suficiência e egocentrismo no colo. Saiu arranhado e teve que suar dobrado para refazer as suas bases. Só isso já valeu muito a pena. O fato lamentável do embate foi a postura de Neto insandecido. Nunca imaginei que aquele simpático e pacato orador, esbravejasse e criminalmente acusasse seu opositor em rede de televisão. Infelizmente, Zoinho não soube defender-se de forma inteligente.
No primeiro debate na BAND, onde os dois foram irreconhecíveis (o pior debate de todos os tempos), não houve grande influência no resultado, mas o segundo, na RIO SUL, foi determinante para a vitória de Neto. Mudando o tom do dia anterior, provavelmente amparado por técnicos avaliadores, Neto foi mais propositivo e demonstrou, o que não era surpresa para ninguém, que estava pessoalmente mais qualificado. Reitero que uma administração não se sucede bem ou mal somente pela qualificação do prefeito. A condução e escolha dos seus colaboradores mais importantes é que definem o extrato de uma gestão. Neto está atrelado a vários nomes que perderam o ciclo da renovação enquanto Zoinho poderia dar novos ares e delegar responsabilidades para novas pessoas, e especialmente por isso, acreditei que poderia fazer um governo ainda melhor do que Neto, sempre o tendo como parâmetro a ser superado.
Outro fator determinante no pleito, embora a meu ver, imoral, foi o sucesso no emprego do MEDO nos eleitores de Volta Redonda. O cidadão comum, que foi o autor da vitória, não esbraveja, não vai as ruas, não entra em discussões acaloradas, mas percebe tudo em seu entorno. E esse eleitor, mesmo ciente de que a administração poderia e deveria produzir mais, em seu consciente qualificou Zoinho como um risco para a segurança da cidade e sua rotina ordeira. Neto e sua equipe conseguiram, com sucesso, aliada a inocência e fragilidade da  equipe adversária, rotular Zoinho como um candidato extremamente perigoso. Os apoiadores de Nilópolis, acostumados a uma forma mais incisiva de abordagem, também inocentemente contribuíram para a criação dessse dogma. A Igreja Católica, também embarcou nessa onda e também teve fundamental papel na decisão.
Zoinho sai com um capital de mais de 70 mil votos e isso é altamente relevante, porém, para vislumbrar maior êxito no futuro, precisa de um auto "recall" e de muito estudo. Zoinho precisa ficar mais independente de marketings e papéis decoráveis e implantar na sua própria linha de raciocínio, modelos de gestão e conhecimento administrativo. Carisma ele tem, vontade e raça idem, mas ainda é pouco. Um líder tem que se qualificar e adotar uma agenda propositiva e sustentável para poder galgar ainda maior êxito.
O bom disso tudo, é que Neto deve ter aprendido que precisa retomar a sua humildade e precisa estar mais atento as vozes periféricas e não somente ater-se a ouvir aqueles que falam o que lhe é conveniente e agradável.
Neto terá na CMVR, uma oposição experiente que provavelmente terá como artífice-mor seu antigo aliado, Paulo Baltazar, que optou por retomar as origens de seus primeiros passos políticos, só que agora, com muito mais experiência. Isso por si só, fará Neto sair de seu marasmo e de sua redoma de conforto para revigorar-se e tentar perpeturar seu home na história.
Párabéns, Zoinho e Rogério Loureiro, a luta de vocês trará enormes benefícios para o povo de Volta Redonda. Se vocês não chegassem ao segundo turno, Volta Redonda não teria a promessa de bilhete único, de hospital pediátrico, de revisão do PCCS, de troca de secretários, entre outras promessas que Neto foi obrigado a fazer para derrotá-los.
Boa sorte, Neto, e recomendo que cuide da sua cidade e deixe seus vizinhos resolverem os seus problemas. Volta Redonda te escolheu e precisa de você. Nós, não.

MANCHETES DE UMA BARRA (PESADA) MANSA.

FDS 27 À 29.10.2012.
VC- TÁ TUDO MUITO LOUCO!!!
VC- MORRE VÍTIMA DE ACIDENTE.
VC- MP APREENDE MAIS DE 2 MIL MÍDIAS PIRATAS.
VC- KOMBI É ENCONTRADA DEPENADA NA DUTRA.
VC- APOSENTADO É VÍTIMA DE ESTELIONATO.
VC- LADRÃO FURTA DVD E CAIXA DE FERRAMENTAS NO ROBERTO SILVEIRA.
DV- DUAS MIL MÍDIAS PIRATAS SÃO APREENDIDAS NO NOVE DE ABRIL.
DV- DUPLA É PRESA COM DROGAS E ARMAS.
DV- OS SERVIÇOS E CARGA E DESCARGA E SEUS TRANSTORNOS.
FR- SAAE INFORMA QUE FALTARÁ ÁGUA EM ALGUNS BAIRROS.
FR- HOMEM É PRESO POR FURTO À RESIDÊNCIA.
FR- TÁXI É DESTRUÍDO POR INCÊNDIO.
SSF- DOIS CAMINHÕES SE ENVOLVEM EM UM ACIDENTE.

domingo, 28 de outubro de 2012

DUQUE DE CAXIAS.

Alexandre Cardoso está matematicamente eleito.

ALGUNS PREFEITOS ELEITOS EM IMPORTANTES CIDADES DO PAÍS:

SACRAMENTADOS:
Juiz de Fora (MG): Bruno Siqueira (PMDB).
João Pessoa (PB): Luciano Cartaxo (PT).
Curitiba (PR): Gustavo Fruet (PDT).
Natal (RN): Carlos Eduardo (PDT).
Pelotas (RS): Eduardo Leite (PSDB).
Florianópolis (SC): Cezar Souza Júnior (PSD).
Taubaté (SP): Ortiz Junior (PSDB).
São Paulo: Fernando Haddad (PT).

BEM ENCAMINHADOS:
Salvador (BA):  ACM Neto (DEM).
Fortaleza (CE): Roberto Claudio (PSB).

PREFEITOS ELEITOS NO ESTADO DO RIO NO SEGUNDO TURNO.

SACRAMENTADOS:
BLEFORD ROXO: DENNIS DAUTMANN (PC DO B).
NITERÓI: RODRIGO NEVES (PT).
NOVA IGUAÇU: NELSON BORNIER (PMDB).
PETRÓPOLIS: RUBENS BONTEMPO (PSB).
SÃO GONÇALO: NEILTON MULIM (PR).
VOLTA REDONDA: NETO (PMDB).
PROVÁVEL:
DUQUE DE CAXIAS: ALEXANDRE CARDOSO (PSB).

VOLTA REDONDA. RESULTADO FINAL.

NETO 95.095. (55,15%).
ZOINHO 77.344. (44,85%).
O IBOPE CRAVOU O RESULTADO.
Neto ganhou 11 013 votos em relação ao primeiro turno.
Zoinho ganhou 4565 votos em relação ao primeiro turno.
36.978 não votaram (17,05%).
2.517 votos em branco (1,40%).
5.004 votos nulos (2,78%).

VOLTA REDONDA.

95% DAS URNAS APURADAS. NETO TEM 89.644 VOTOS. ZOINHO, 72.908.
NETO ESTÁ MATEMATICAMENTE REELEITO.

VOLTA REDONDA.

91,28% DAS URNAS APURADAS. NETO TEM 84.165 VOTOS. ZOINHO 70.576.

NOVA IGUAÇU.

Os institutos previram uma eleição acirrada em Nova Iguaçu. Erraram. Nelson Bornier está ganhando com ampla folga.

VOLTA REDONDA.

89% DAS URNAS APURADAS. NETO TEM 84165 VOTOS. ZOINHO 68019.
NETP É REELEITO PREFEITO DE VOLTA REDONDA.

DUQUE DE CAXIAS.

43% DAS URNAS APURADAS, ALEXANDRE CARDOSO TEM 10.000 VOTOS A FRENTE DE WASCHINGTON REIS.

VOLTA REDONDA.

78% DAS URNAS APURADAS. NETO 74361 X 60245 ZOINHO.

VOLTA REDONDA.

Dois terços das urnas apuradas, Neto tem 64021 votos. Zoinho tem 51.389.

NITERÓI.

Com quase dois terços das urnas apuradas, Rodrigo Neves (PT), coloca 7.000 votos a frente de Felipe.

VOLTA REDONDA.

56% DAS URNAS APURADAS. NETO TEM 54.449, ZOINHO 42.935.

VOLTA REDONDA.

40% DAS URNAS APURADAS, NETO TEM 38010, ZOINHO 29870.

VITÓRIA.

Luciano Resende (PPS) é o prefeito eleito de Vitória (ES).

VOLTA REDONDA.

Um terço das urnas apuradas, Neto tem 31834, Zoinho 25099.

VOLTA REDONDA.

16% das urnas apuradas, Neto tem 15185 votos e Zoinho 11456.

BELFORD ROXO.

Dennis Dautman (PC do B), dispara na frente da apuração.

VOLTA REDONDA.

9,5% das urnas apurada, Neto tem 8809 e Zoinho 6916.

SÃO GONÇALO.

Neilton Mulim deve ser eleito.

VOLTA REDONDA.

Neto larga na frente.

PETRÓPOLIS.

Rubens Bontempo confirma o favoritismo e larga bem a frente. Cai por terra a hipótese de Roosevelt Brasil ou Nelson Gonçalves assumirem uma cadeira na ALERJ no lugar de Bernardo Rossi.

DUQUE DE CAXIAS.

Como previsto, em Caxias, a disputa começa voto a voto entre Alexandre Cardodo e Waschington Reis.
Em São Gonçalo, Neilton Mulin larga na frente.

SURPRESA

Em Vitória (ES), a apuração começa bem mais disputada que o previsto.
Em Nova Iguaçu, Nelson Bornier saiu na frente mas apenas 0,5% das urnas foram apuradas.

ACOMPANHANDO O DESFECHO.

Mesmo sem avisar, vamos acompanhar no Blog as votações em segundo turno, com especial atenção para Volta Redonda.
No estado do Rio, nas sete cidades, dois já estão com a vitória garantida, como: DENNIS DAUTMANN (Belford Roxo) e  RUBENS BONTEMPO (Petrópolis), nas outras cinco tudo pode acontecer.
Nas capitais mais importantes do país FERNANDO HADDAD leva fácil em São Paulo, CARLOS EDUARDO ALVES leva em Natal, Luciano Cartaxo leva em João Pessoa, GUSTAVO FRUET em Curitiba, e por aí afora, mas vamos aguardar os números oficiais.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

CAMINHADA DA PAZ.

CAMINHADO A FAVOR DO VENTO, COM VOTO E COM DOCUMENTO.
Domingo, seja qual for o resultado, Volta Redonda estará construindo a sua história com a primeira eleição para prefeito em segundo turno de toda a história dos municípios do sul fluminense.
Para surpresa de muitos, acima do calor natural dos acirrados embates políticos, esta eleição deixará de legado a desmistificação de um homem que até então, convencia pelo suposto desprovimento e correção de seus atos. Bastou que seu ego inflado fosse arranhado para que em fração de segundos ele se desprovisse dos imagináveis mantos éticos que o cobriam e demonstrasse, de forma ácida e exasperada, os verdadeiros combustíveis de sua máquina política.
Esse incidente oferece dois extratos antagônicos. Se por um lado, esse pleito serviu para quebrar dogmas e conceitos até então imaculáveis, abrindo os olhos do povo incauto, por outro lado desfecha duro golpe nas rígidas crenças populares e na boa fé do povo, necessárias para a condução de um governo propositivo e audacioso.
De qualquer forma, há de se comemorar o engajamento das pessoas no processo político. Mesmo ciente de que os dois contendores deixaram a desejar nos debates eleitorais, não se vê pregar com eficácia nem quantidade considerável a prática do voto nulo. Muito embora a temperatura psicológica das ruas esteja graus acima da salubridade recomendada, as militâncias demonstram amor as suas causas, corretas ou não.
Para encerrar este ciclo, a campanha de Zoinho, oportunamente, promoverá amanhã, a partir das 9 horas, uma CAMINHADA DA PAZ, oriunda do repúdio de parcela substancial da sociedade contra a forma beligerante e ultrajante empregada pelo seu atual chefe do executivo e suas equipes bélicas de campanha.
Volta Redonda é conhecida nacionalmente por ser palco de momentos históricos na luta pelo exercício da democracia, e amanhã certamente escreverá mais uma bela página desse enredo glorioso.
Desejo boa sorte a todos. Que vença o escolhido pelo povo de forma democrática e soberana.
Eu, particularmente, recomendo, se me permitem, o voto em Zoinho. A essência substancial da democracia é a alternância de poder e Neto e sua equipe tiveram anos consecutivos de oportunidades. Não serei hipócrita de desmerecer várias virtudes do governo Neto e renegar todos os seus importantes feitos, mas creio, com toda pureza, que Volta Redonda merece e pode muito mais.
É hora da saudável renovação. Zoinho merece essa oportunidade. Na verdade, não é somente ele que merece, mas acima de tudo, o povo, que tem o direito de experimentar um de seus semelhantes e próximos nas esferas mais altas do poder decisório da lendária Cidade do Aço.
Se Zoinho vencer, e acredito nesta hipótese real, Neto será um parâmetro de comparação eterno, e Zoinho terá o salutar desafio de provar que Volta Redonda pode dar um salto especial para a qualidade de vida de seus munícipes, ao passo, que se Neto vencer, tudo continuará no mesmo marasmo, que se por algum tempo foi bom, agora tornou-se inconvenientemente apático perante a realidade do desenvolvimento do país.
Domingo, cada eleitor deveria ter a ciência de que estará escrevendo com o seu voto uma das páginas que ficarão eternizadas na história nacional.
Que venham os bons ventos da esperança e da mudança.
Uma boa caminhada, um bom voto, um bom final de semana com muita paz no coração e muito amor na cama.
A todos (apesar de poucos, embora com diversos artifícios) que me dirigiram anonimamente, através de tentativas de comentários no nosso Blog, ofensas pela minha posição, ofereço o meu sincero perdão. Vocês não sabem o que falam e Deus há de  perdoá-los. Se Ele perdoa, quem sou eu para questionar?

UM RIBEIRÃO DE MEL PARA SACIAR A SEDE DE NOSSA ALMA.

UMA VOZ DE MEL.
Num sábado à tarde, no mês passado, como de praxe,  o DIÁRIO DE BORDO, em Barra Mansa, apresentava mais um de seus shows com os maiores talentos da música regional. De repente, a moça que compunha um casal no bar, foi convidada para dar uma "canja" especial. Já em seu primeiro acorde, o bar parou. Todos se entreolharam e ficaram questionando: - Que voz é essa?
A moça, dona do talento, não conseguiu encerrar a sua participação na primeira música. Seu repertório de apurado gosto, sua voz, sua afinação e seu carisma fizeram com que todos implorassem por mais canções, sem nenhum ensaio prévio ou intimidade com os demais músicos presentes.
Curioso como só, me reportei ao seu marido e perguntei sobre quem era a dona de tão encantadora voz. Ele me explicou que ela era uma cantora amadora e que estava ensaiando para futuras apresentações públicas. Hoje, chegou o dia. Essa linda moça que enfeita esta postagem é a dona da macia e encantadora voz que ouviremos a noite no DIÁRIO DE BORDO. Trata-se de Melissa Lopes Ribeiro, que já atende pelo nome artístico de MELL RIBEIRO.
Se você não tiver outro compromisso hoje, à noite, e quiser arriscar, é certo que vai gostar, mas traga disposição para aplaudir, o prazer do bem ouvir, um sorriso no rosto e uma boa dose de bom gosto.

DEBATE DA BAND. DEBATE PRA CADEIA.


ÚLTIMO CAPÍTULO. O FIM DOS CORONÉIS.
Ontem assisti o debate da BAND com os candidatos a prefeito de Volta Redonda, Zoinho e Neto. Assim como o debate da TV Rio Sul, foi sofrível. Ambos ficam extremamente nervosos em frente câmeras ao vivo. Realmente não é muito fácil. Tive a oportunidade de apresentar um jornalístico na mesma emissora, "ao vivo", e sei que é uma proeza difícil de ser cumprida, embora tenha gostado muito da experiência.
Ontem, se por um lado tínhamos um candidato com uma expressão melhor e mais determinado (Zoinho), ele demonstrou profundo nervosismo. Creio, com todo o respeito, que sua equipe de apoio para o debate lhe inflamou de dados técnicos, mas esqueceu de lhe orientar sobre respiração, "timing", gestuais, expressões e entonação de voz, tirando assim, a naturalidade com que Zoinho consegue interagir com todos os segmentos do eleitorado, especialmente os mais humildes. É preciso deixá-lo mais a vontade e deixá-lo ser que ele realmente é: um bom sujeito.
Porém, o que ficará inesquecível ao lembrarmos deste debate, transmitido e envergonhado Volta Redonda para 72 municípios fluminenses, foi a postura ofensiva, agressiva, raivosa, truculenta, irresponsável, leviana e desesperada do prefeito Neto. Já assisti a mais de uma centena de debates na história política brasileira e jamais vi nada parecido e tão vulgar. Neto, por reiteradas vezes, insistiu em associar Zoinho à grupos de extermínio e milícias. Neto, por reiteradas vezes, quis associar Zoinho com o nefasto governo Wanildo, que Baltazar enfrentou e derrubou para depois entregar-lhe a cidade enxuta e moralizada em suas mãos. Neto omite que era deputado à época e Zoinho era um modesto vereador. Neto repetiu, por incontáveis vezes, como um engordurado disco arranhado, que Volta Redonda sabe muito bem quem é Zoinho. Ora, deve saber mesmo, pois o elegeu vereador por duas vezes, elegeu-o como deputado federal e colocou-o num segundo turno da eleição para prefeito, mesmo contra uma ardilosa e compacta máquina administrativa enrijecida com dezesseis anos de poder.
Na mesma TV, Band, tive a oportunidade de entrevistar Neto por duas vezes, ao vivo, e várias vezes ele repetiu que eu era o melhor apresentador para quem ele tinha concedido uma entrevista. Da mesma forma, eu achei que ele se saiu muito bem nas duas, pois, na época, não carregava tanto ódio no coração nem se sentia ameaçado. Agora, na iminência de perder o poder, Neto talvez tenha se traído e demonstrado as verdadeiras garras. Costumo repetir e provar que não sou adepto a medos, porém, esse Neto, possesso e agarrado a matéria e ao poder, me intimida e me provoca temor. O que esse homem, agora desmascarado pelas próprias palavras, será capaz de fazer para tentar se perpetuar no comando da cidade que tantas oportunidades lhe deu?
Que direito, acima do bem, do mal e da justiça, Neto supõe que detém para dirigir-se a um metalúrgico de 32 anos de efetivo exercício laboral na Companhia Siderúrgica Nacional, casado, pai, criador de três filhos, ex-vereador, atual deputado federal, candidato a prefeito escolhido pelo povo para disputar o segundo turno, e tentar associar-lhe a milícias e a grupos de extermínio? Se Neto tivesse apenas uma evidência ou mínimo indício de prova contra Zoinho, certamente, há muito, já a teria oferecido para a justiça, a mesma justiça que espero seja acionada por Zoinho contra Neto, independentemente do resultado do pleito, por injúria, difamação, falsidade ideológica e calúnia.
Neto acusou tacitamente seu adversário de diversos crimes, bárbaros crimes, mas na realidade, quem foi criminoso na noite de ontem, foi Neto.
Neto acusou Zoinho de ter efetiva participação no governo Wanildo, que segundo ele, roubou e esvaziou os cofres públicos da prefeitura de Volta Redonda. Se isso fosse verdade, por que então Zoinho teve que partir para o exterior, trabalhar na construção civil, como mero operário, em troca de subsistência, ao final de seu mandato parlamentar?
Neto não sabe o que é necessidade financeira. Nasceu em berço de ouro e jamais teve uma carteira de trabalho assinada. Saiu de suas rodas sociais de jovens para um mandato de deputado estadual, depois virou prefeito, agarrou-se ao cargo e trai quem quer que seja para permanecer no deleite do desejo insaciável do poder. Suas vítimas de traição perfilam-se na história: Álvaro Valle, José Luiz de Sá, Marcello Alencar, Baltazar, Fernando Henrique, Gabeira, Garotinho, Rosinha, entre outros. Se conveniente for, chegará a hora de Dilma, Lula, Sérgio Cabral e Pezão, a quem veladamente, Neto sempre carregou uma ponta indisfarçável de despeito. Basta ser necessário e oportuno politicamente que Neto descarta antigas e inconfiáveis afeições.
Que moral tem esse homem de mãos finas e frágeis, tratadas esmeradamente por manicures, para assacar contra a honra de um metalúrgico aposentado que tem as suas mãos limpas e calejadas após anos a fio de alto forno e de obras da construção civil pelo mundo afora?
O único crime de Zoinho é enfrentar o poderio até então não "desafiável" do prefeito Neto. O único "pecado" de Zoinho é ter a empáfia de querer ousar sonhar e devolver a cidade de Volta Redonda para todos os seus munícipes e não apenas deixar permanecer o centro das decisões e benesses para um seleto e esgotado grupo de apaniguados do prefeito Neto, o absoluto.
Neto fez um bom trabalho durante anos. Continuou a linha de Baltazar e promoveu avanços sociais inquestionáveis. Mas seu tempo acabou. Um homem de bem, como ele se diz mas não prova ser, sabe a hora de passar o lugar e desapegar-se do poder. Esse Neto que ontem eu vi na TV, em nada se parece com o homem que um dia eu apreciei e defendi. Em nada lembra o cidadão supostamente humilde que governava com simplicidade e fugia de ataques torpes conta desafetos. Esse Neto atual, bruto e virulento, "imedido" com a oratória e irresponsável com palavras e atos, eu defenestro e abomino.
Espero que no debate de logo mais, na Tv Rio Sul, permitam que Zoinho fique mais a vontade. Permitam que Zoinho respire pausadamente e fale com suas próprias palavras e pensamentos. Permitam que Zoinho se dirija aos seus semelhantes e conterrâneos e olhando nos olhos do povo de Volta Redonda, e com calma e resignação, demonstre que A Cidade do Aço pode mais e melhor. Que Zoinho convença os indecisos que ao invés de Neto prometer trocar apenas alguns nomes de seus colaboradores (se é que vai trocar, pois eu não acredito), ele, por sua vez, trocará TODOS, e dará oportunidades para que outros cidadãos contribuam com o desenvolvimento da cidade e com o enriquecimento da nossa região.
O debate da Tv Rio Sul, será realizado e transmitido hoje, ao "vivo", logo após a apresentação do último capítulo da novela "Gabriela". Emblematicamente, nesse último capítulo, será decretado o fim do império político dos "coronéis" de Ilhéus. Espero que no debate e nas eleições de domingo, o mesmo final feliz aconteça em Volta Redonda.
Salve Jorge, Oliveira, Zoinho!

TODA SEX...TA. TOP 10. SEMANA 44 2012.

MANCHETES DE UMA BARRA (PESADA) MANSA.

26.10.2012.
VC- ATÉ QUANDO, PREFEITO?
VC- HOMENS ARMADOS RENDEM CAMINHONEIRO E LEVA CAMINHÃO.
VC- KOMBI É FURTADA NO BOA VISTA.
VC- MOTO É RECUPERADA.
VC- CASAL QUE PERDEU FILHA E NETOS EM ACIDENTE CONTINUA INTERNADO.
VC- "ZOREIA" TEM PRISÃO PREVENTIVA DECRETADA.
VC- COBRADORA TEM PERTENCES ROUBADOS EM ÔNIBUS.
VC- FALTA DE LUZ E FIO PARTIDO TRAZEM RISCOS AOS MORADORES DO ANO BOM.
DV- MORADORES RECLAMAM DE BAR NO JARDIM BOA VISTA.
DV- POLÍCIA APREEMDE MAIS DE DUAS MIL MÍDIAS PIRATAS.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

DESABAFO, AINDA QUE TARDIO.

QUEM MUITO PERGUNTA, MERECE RESPOSTA.
Sistematicamente, tenho recebido comentários de uma pessoa a respeito de que eu estaria cuspindo no prato que comi em relação ao Prefeito Neto.
O autor, que se diz chamar José Luiz, diz ser meu ex-amigo e diz ter participado de diversos jogos de tranca em que eu e o prefeito Neto dividíamos um prato de comida em sua casa. Diz não saber o que houve de pessoal entre eu e Neto. Publiquei e respondi textual e literalmente a primeira inserção do ramo, mas como as demais eram apenas repetitivas e ofensivas, não as publiquei, porém, já que há  insistência, vou contribuir com mais informações para total elucidação da questão.
Primeiramente, não conheci nenhum José Luiz na casa de Neto. Os nossos parceiros de baralho quando eu frequentava o terraço do prédio onde ele mora, no bairro Jardim Amália, eram: Eu, Neto (prefeito VR), Dr. Lira (médico anestesista), Póli (aposentado da CSN), Porreca (sub-prefeito do Retiro e assessor de Neto em diversas pastas), Neném (vereador de VR), Marco Baba (irmão de Porreca e empresário), Mounir (irmão de Neto), China (assessor do prefeito para assuntos aleatórios), Michel Gattás (provedor da Santa Casa BM), Prof. Mauro Medeiros (empresário artístico), Elias Salume (empresário - Complexo Casarão), Dr. Flávio Horta Jardim (advogado criminalista e cunhado do Vice-Governador Pezão), Gaspar (Policial Federal), José Carlos (sec. de fazenda VR), Jorge Vitório (aposentado - ex-goleiro do Fluminense), Demétrio (aposentado), Dr. Eraldo (advogado), Basílio (empresário - Loterias Basílio), Olímpio (empresário do ramo de alimentação), Saddam (funcionário da PMVR), vez por outra vinham o Kiko e o Sabino (Gaia Grill) e um ou outro convidado esporádico e eventual dos quais sinceramente não me recordo. Portanto, é evidente que eu não tinha nenhum "amigo" de nome José Luiz nessa brincadeira.
Em segundo lugar, NUNCA joguei tranca com o Neto. O jogo que ele gostava, e creio que ainda goste, é a "cacheta", uma variação de "pif-paf" para jogos em valor.
Em terceiro lugar, NUNCA dividi um prato de comida com Neto. O que comíamos, sempre às segundas-feiras, era um pequeno "banquete" variado, cujas despesas eram literalmente fracionadas entre os convivas. Apenas os familiares de Neto, como mãe, cunhada, sobrinhos, etc..., não participavam da partilha de despesas, o que era muito justo, pois Neto cedia o espaço e fornecia copos, talheres, pratos, gás, luz, etc...
Tudo sempre correu de forma harmoniosa e prazerosa e muito raramente, em respeito as horas de lazer do anfitrião, comentava-se de política ou outros assuntos atinentes ao trabalho de cada um. Eram momentos de relaxamento e saudável disputa em torno de baralhos, nada mais. Não se estabeleceram ali, laços de amizade mais profundos ou vínculos políticos  que já não existiam fora da roda formada. Foi um bom tempo e valeu a pena ter participado por anos à fio dessa turma, porém, há quase dois anos, me excluí do circuito.
Posteriormente, recebi inúmeras ligações solicitando a minha presença e sempre arranjei uma desculpa polida para justificar a minha ausência, mas como o tal "fake" José Luiz insiste em querer saber, aí vai a real razão: perdi o respeito e o carinho pelo anfitrião. Não frequento a casa de uma pessoa de quem não nutra respeito, preserve amizade ou me inspire confiança. E esse processo teve vários capítulos, não foi simplesmente uma decisão tomada de uma hora para a outra, mas amadurecida com os fatos e o passar do tempo.
Tudo começou quando Neto autorizou Ademir Melo utilizar a sua imagem na campanha eleitoral de 2008. Dias após, pressionado pelo Governador, Neto teve que voltar atrás e isso resultou numa multa de R$40.000,00 que Ademir teve que pagar para a justiça. Relevei, mas nasceu aí a minha desconfiança pelo caráter do prefeito.
Pouco antes de me desligar da roda, um emprésário barramansense, amigo meu, adquiriu uma área de terra na Vila Santa Cecília onde pretendia abrir um oportuno estacionamento para veículos. De forma surpreendente, a Secretaria de Planejamento de Volta Redonda obstou o projeto de forma radical e inexplicável. Dias após, esse mesmo empresário, foi abordado durante uma sessão de sauna no Clube do Recanto, onde um suposto subalterno do órgão público tentou lhe "vender" facilidades. Revoltado, e ciente do meu relacionamento com o prefeito, o referido empresário me solicitou que agendasse uma audiência com Neto para denunciar a ele, somente a ele, o mal feito, crente que era na sua inocência. Qual foi a minha surpresa ao não conseguir marcar a tal audiência. Neto não quis saber de nada e preferiu confiar cegamente na secretaria e no seu titular. Isso me deixou ainda mais desconfiado.
A gota dágua aconteceu logo após, quando à convite do empresário Elias Salume, tentei organizar o aniversário de 30 anos da boate Porão. Coincidentemente, tínhamos acabado de receber uma proposta de um show com os remanescentes da banda americana  "The Platters", que em turnê pelo Brasil, nos disponibilizaram um sábado, na data exata prevista, por um preço módico e atraente de cachê: apenas R$15 mil reais.
Na segunda-feira imediata, fiz o meu primeiro e único pedido pessoal ao prefeito Neto: que ele não contratasse a banda para o projeto Cultura para todos, caso lhe fosse também oferecido, posto que desvalorizaria nosso evento pelo caráter gratuito da festividade. A resposta dele foi imediata e incisiva: -Fique tranquilo, nem conheço essa banda.
Dois dias após, na quarta-feira, o empresário da banda "The Platters" no Brasil, nos encaminhou um e-mail informando que a prefeitura de Volta Redonda tinha fechado um contrato para apresentação da banda numa terça-feira próxima a nossa data, pelo valor de R$50 MIL REAIS.
Antes de tirar satisfação com o prefeito, fui pesquisar os outros cachês que Neto tinha pago no mesmo projeto, pois sempre recebia propostas dos artistas e empresários, constatando que por trás disso tudo tinha algo  muito sombrio.
Antes de citarmos alguns casos, é bom que o leitor saiba que as propostas encaminhadas para nós eram para finais de semana com banda completa, e as encaminhadas para a prefeitura, eram para apresentações em terças-feiras (dias mortos para a absoluta maioria dos artistas brasileiros) e sem bandas, apenas com a apresentação acústica, portanto lógico seria que as propostas oferecidas para a prefeitura fossem em cifras muito menores do que para nós.
Para citar alguns exemplos, vejam alguns casos identificados na época pesquisada (em parênteses, o valor do mercado do artista na época própria):
MORAES MOREIRA (R$12 MIL). A PMVR PAGOU 27.
ELYMAR SANTOS (R$15 MIL). A PMVR PAGOU 29.
LUIZ MELODIA (R$17 MIL). A PMVR PAGOU 32.
THE FEVERS (PAGUEI R$11 MIL). A PMVR PAGOU 28.
WANDO (R$12 MIL). A PMVR PAGOU 25.
KLEITON & KLEDIR (R$9 MIL). A PMVR PAGOU 24.
14 BIS (R$10 MIL). A PMVR PAGOU 28.
Sem contar em outros shows onde a disproporção do valor pago para o valor comercial fora totamente desleixada, como o caso da MARINA LIMA, que nem é bom falar pelo absurdo que aconteceu.
Ciente disso e muito decepcionado, resolvi não interpelar o prefeito. Preferi me calar e me ausentar como fiz até hoje, porém face a insistência do suposto ex-amigo Zé Luis, sinto-me na obrigação de relatar.
Para confessar a verdade, meses após o ocorrido liguei para o prefeito Neto (meu segundo e último pedido) para interceder em favor da Comissão de Formatura de Direito da UBM, que pretendia alugar a Ilha São João para as festividades dos novos bacharéis. Neto atendeu a ligação e disponibilizou a data pretendida, não sem antes contabilizar o devido pagamento pela locação, que ficou em R$30.000,00.
Isto posto, talvez agora, meus reais amigos, e até o imaginário ex-amigo "Zé Luís", entendam a razão de minha absoluta revolta pela tentativa de intromissão do prefeito Neto na eleição de Barra Mansa.
Mas com a graça de Deus, foi mal-sucedido aqui, e se houver justiça, será mal sucedido lá.